A importância dos equipamentos de segurança para sua empresa

A importância dos equipamentos de segurança para sua empresa

Os equipamentos de segurança são essenciais para assegurar a saúde e a proteção do colaborador ao evitar consequências negativas no caso de acontecer algum tipo de acidente de trabalho.

Eles também são empregados para garantir que o profissional da instituição não fique exposto a doenças ocupacionais, pois elas podem comprometer a capacidade do trabalho e de vida dos profissionais ao logo do serviço e após ele.

Os Equipamentos de epi são fundamentais para qualquer empresa, que deve ter um bom conhecimento sobre eles. Isso porque é a própria instituição que fica responsável em fornecer aos seus funcionários tais equipamentos.

Também é preciso que a empresa elabore um estudo/ análise de riscos ocupacionais. Isso, facilita a identificação dos perigos existentes dentro da planta industrial como, também, ajudar a empresa a reduzi-los ou neutralizá-los.

Esses equipamentos se resumem em quatro pontos básicos:

  • Prevenção de acidentes;

  • Proteção dos colaboradores;

  • Evita transtornos trabalhistas;

  • Proteção dos interesses do empregador.

Existem alguns tipos de equipamentos de proteção individual (EPI) como o capacete de segurança, óculos, protetores auriculares, máscaras, mangotes, luvas, cintos de segurança, protetor solar, entre outros adereços de proteção. Eles são acessórios indispensáveis em fábricas e procedimento industriais em geral.

O EPI visa a proteção do profissional e sua utilização é determinada pela norma técnica NR 6, que estabelece que os equipamentos de segurança sejam, de forma obrigatória, distribuídos gratuitamente para o trabalhador.

Assim, eles poderão efetuar suas funções dentro da empresa de forma segura e com um maior bem-estar.

Em contrapartida, os colaboradores são responsáveis por tomarem conta dos equipamentos e conservá-los.

A supervisão que garante o uso correto dos equipamentos pelos funcionários fica a cargo dos supervisores e da empresa. Vale frisar que os equipamentos precisam ser usados durante o expediente de trabalho e, ainda, seguir todas as determinações da organização.

Quando danificados, ou perdidos, devem ser substituídos imediatamente. Além disso, os EPIs, necessitam ter o Certificado de Aprovação do órgão competente, garantindo as determinações do Ministério do Trabalho.

Saiba mais sobre a bota de segurança

A bota de segurança masculina faz parte dos equipamentos de proteção individual (EPI), elas são muito empregadas em construções civis, cozinhas industriais, indústrias químicas, metalúrgicas e em qualquer local que ofereça algum risco de lesão ou acidente ao colaborador.

Ela tem função de proteger os pés do funcionário contra impactos, danos térmicos, umidade e produtos químicos.

São produzidas por um material reforçado garantindo contra “topadas” e quedas de objetos, também protege do frio, do calor e de ambientes molhados. Elas têm, normalmente, um cano médio, no entanto, a bota é de PVC e pode ser feita com cadarço ou com elástico.

O Sapato epi é semelhante a bota de segurança e proporciona o mesmo nível de proteção, mas sua estética é distinta.

Ele protege os pés do funcionário de impactos, umidade, variações térmicas e de produtos químicos, tem cano baixo e uma aparência mais casual, podendo ter cadarço ou elástico.

Já a bota de PVC é indicada para áreas que oferecem um risco de nível leve ao trabalhador, impedindo o contato com a água, porque tem o objetivo de manter os pés secos. Também pode ser conhecido como bota borracha, possui cano longo e protege a perna.

Descubra as características da porta corta-fogo

A Porta corta fogo preço justo é um item usado como passagem no cotidiano e, na maioria das vezes, muitos desconhecem sua importância. Elas têm a função de controlar as chamas e o calor derivado do fogo.

Essa porta é aplicada nas saídas de emergência e nas escadas de incêndio, oferecendo uma passagem segura para as pessoas – tanto para a fuga quanto ao acesso dos bombeiros nos lugares onde está se propagando o fogo.

As portas corta-fogo são abertas com eixo vertical e são compostas de batentes, ferragens e das portas, assim, cumprindo seu objetivos de impedir ou retardar o do fogo e calor.

Há diferentes tipos de portas, cada uma possui um grau de capacidade distinta em relação a resistência ao fogo e aplicação nas edificações.

Conforme a norma técnica ABNT NBR 11.742 e 11.785, elas estão classificadas em 4 tipos: P-30, P-60, P-90 e P-120. Cada uma tendo seu tempo de resistência ao fogo (P).

A Norma ainda exige que haja a instalação de três dobradiças, podendo variar os modelos como fechamento por gravidade ou por dispositivo hidráulico, mas jamais com relação a quantidade.

A Norma também estabelece a utilização da fechadura de sobrepor com trinco.

Deve-se realizar manutenções mensais nas portas corta-fogo e semestralmente realizar uma avaliação com a condição da folha da porta e a lubrificação das dobradiças e fechadura com graxa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *